Santa Catarina tem baixa adesão à vacina contra a Dengue

A dengue está causando uma situação de emergência em Santa Catarina, com 16 mortes registradas devido à doença em 2024. No entanto, a adesão à vacina é baixa. De acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) do estado, apenas 17,5% do público-alvo recebeu imunização em uma semana. A doença é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti.

O Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, tem uma grande capacidade de adaptação. — Foto: CDC
O Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, tem uma grande capacidade de adaptação. — Foto: CDC

O estado, desde 22 de fevereiro, decretou situação de emergência devido à dengue. Além disso, das 16 mortes confirmadas, incluindo a de um bebê com um mês de vida, outras seis estão em investigação para determinar se estão relacionadas à doença.

Vacinação contra a Dengue

Atualmente, a vacinação contra a dengue em Santa Catarina ocorre em 13 municípios da região Norte, a mais afetada pela doença. Como há poucas doses disponíveis nesta primeira leva, podem receber o imunizantes crianças de 10 a 11 anos.

Segundo a Dive, cerca de 5 mil foram vacinadas. O total de doses enviadas foi de 29.100.

Com esses números, o estado quer ampliar o público-alvo, conforme o secretário-adjunto da Saúde, Diogo Demarchi Silva.

“De imediato, solicitamos a extensão até os 14 anos e mais doses para que a gente possa atingir não só uma maior faixa etária, mas, também, um número maior de municípios. As informações do Ministério da Saúde é que essa definição acontecerá esta semana, da possível expansão. A partir do momento que o Programa Nacional de Imunização formalizar, nós estaremos articulando com os municípios para deflagar as alterações”, afirmou Silva.

O secretário-adjunto disse também que o estado vai pedir mais recursos federais para a contratação de agentes de combate a endemias. Na rede privada, mais de 2 mil pessoas aguardam na fila pela vacina.