Brasil virou “celeiro do mundo” e já lidera exportações mundiais de sete alimentos, diz BTG

Com pouco mais de 200 milhões de habitantes, o Brasil produz alimentos suficientes para atender às necessidades calóricas de aproximadamente 900 milhões de pessoas, equivalente a 11% da população global.

O  banco BTG declarou o Brasil como o “celeiro do planeta” em seu recente relatório distribuído nesta segunda-feira (4), destacando sua liderança nas exportações de sete importantes commodities alimentares.

De acordo com o banco, o Brasil se tornou o maior exportador mundial de soja (56%), milho (31%), café (27%), açúcar (44%), suco de laranja (76%), carne bovina (24%) e carne de frango (33%). Além disso, ocupa a segunda posição em vendas de etanol e algodão.

O relatório ressalta o crescimento notável da produção agrícola brasileira, de 47 milhões de toneladas de grãos em 1977 para 312 milhões de toneladas atualmente.

Apesar do sucesso, apenas 8% do território brasileiro é dedicado ao cultivo, uma proporção consideravelmente menor em comparação com outros países. O relatório destaca o potencial de aumentar a área cultivada, especialmente considerando que uma parte significativa das pastagens brasileiras está subutilizada ou degradada.

Esses dados indicam não apenas a importância do Brasil como um grande produtor agrícola global, mas também apontam para oportunidades de crescimento e melhorias no setor para o futuro.