Catarinenses Destinam R$ 17,4 Milhões para Projetos Sociais

Os contribuintes catarinenses destinaram R$ 17,4 milhões do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) a projetos sociais em 2024, registrando um aumento de 18% em relação aos R$ 14,5 milhões de 2023. Em média, cada contribuinte direcionou R$ 1.029. O número de catarinenses que participaram cresceu 25%, chegando a 16,9 mil pessoas, comparado às 13,5 mil do ano anterior.

Mario Cezar de Aguiar, presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), vê o crescimento como positivo, mas acredita que ainda pode melhorar. Pessoas físicas podem destinar até 6% do imposto devido, ou 7% se direcionado a projetos esportivos. Se a destinação for feita diretamente na declaração, o limite é de até 3% do imposto para cada fundo (crianças e adolescentes, e idosos).

Sandro Volpato, gerente de Responsabilidade Social da FIESC, destaca a importância de aumentar o número de contribuintes que fazem essas destinações, sejam pessoas físicas ou jurídicas. “Entendemos que isto é um ganho para toda a sociedade”, considera Volpato.

Para Onde Vai o Dinheiro

Os recursos destinados pelo imposto de renda podem financiar projetos que protegem os direitos de adolescentes e idosos no município do contribuinte. Este processo não aumenta o imposto devido, nem diminui a restituição.

Estes fundos são geridos por um Conselho Gestor, composto por representantes da sociedade civil e do poder público, e fiscalizados por órgãos de controle como o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).

Este mecanismo é fundamental para garantir que os recursos sejam usados de maneira transparente e eficiente, beneficiando diretamente as comunidades locais. Ao destinar parte do seu imposto para esses fundos, os contribuintes ajudam a fortalecer a rede de proteção social e a promover o bem-estar das populações mais vulneráveis.

Em resumo, a destinação de recursos do imposto de renda para projetos sociais é uma forma eficaz de contribuir para o desenvolvimento social, garantindo que os recursos sejam utilizados de forma transparente e beneficiem diretamente a comunidade.