O Verão Pede Passagem!

Por conta do El Niño, verão deve ser de temperaturas elevadas e chuvas acima da média em boa parte do país.

verão que começa nesta semana terá clima abafado em todas as regiões do país, segundo o Climatempo. A estação mais quente do ano começa exatamente às 00h27 de sexta-feira (22) e se estende até 20 de março, às 00h06.

Por conta da influência do El Niño, o verão 2023/2024 será caracterizado por:

  • Temperaturas acima da média na parte oeste do Brasil, com destaque para os estados do Acre, Amazonas, Rondônia, região central do Pará e leste do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Espírito Santo, Bahia e sul do Piauí também deve ter termômetros acima da média;
  • Chuvas abaixo da média na região amazônica, especialmente nos estados do Amazonas e Pará;
  • Chuvas acima da média em boa parte dos estados do Sul, Sudeste e sul da região Centro-Oeste, além dos estados da parte norte do Nordeste.

O meteorologista e coordenador-geral de Ciências da Terra do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), Gilvan Sampaio, explica que o verão vai seguir com temperaturas acima da média. “Vamos ter ainda ondas de calor, como as registradas nos últimos meses”, comenta.

Sampaio ressalta temperaturas recordes e as frequentes ondas de calor são uma consequência direta do El Niño.

O que esperar para o verão 2023/2024?

Para este verão, os meteorologistas destacam alguns pontos do que deve ser observado ao longo da estação nas diferentes regiões do país:

1. As ondas de calor vão continuar?
Sim. Apesar do tempo abafado ser esperado para todo o país, novas ondas de calor podem ser registradas em janeiro no Sudeste e na região central do Brasil. Já no Oeste e Sul do país, as condições mais favoráveis para a ocorrência desse fenômeno devem ser observadas entre janeiro e fevereiro.

2. A região amazônica vai seguir enfrentando uma seca?
Sim. As chuvas devem aumentar gradualmente até março, mas seguem abaixo da média em boa parte da região. O nível dos rios vai continuar subindo, mas em ritmo mais lento e com valores mais baixos do que o esperado para o período.

3. O Sul deve ser a região com mais chuvas?
Sim. Os temporais devem seguir intensos na região, principalmente entre janeiro e março. Há risco de novos eventos de chuva excessiva e tempestades. Na região Sudeste, há previsão de chuvas persistentes entre fevereiro e março, com temporais atípicos sendo esperados para São Paulo.

4. O Nordeste deve enfrentar uma seca prolongada?
Não. Apesar do comportamento usual do El Niño desfavorecer as chuvas no Nordeste, o comportamento das condições oceânicas do Atlântico Tropical deve aumentar a oferta de umidade na região.

5. Vai dar para aproveitar as praias no verão deste ano?
Sim. No litoral do Sudeste, o calor deve ser mais intenso e constante do que em verões anteriores, com destaque para o litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro. As chuvas devem ser mais pontuais.